Lu Ar

Sentimentos e poesias

Textos


Sem Opções

Levantar tem sido minha palavra de ordem, tantos foram os tombos.
Talvez sempre caia porque estou sempre de pé.
Talvez eu seja demasiado teimosa.
Eu levanto. Eu sigo em frente.
Se choro? Sim. Choro. Porém minhas lágrimas nunca foram empecilho pra seguir em frente. Por incrível que pareça tenho um sorriso no rosto. Eu o carrego como estandarte de vitórias. Levantar é uma Vitória.
Se sofro? Claro! Sofro. Tenho um coração ferido que sangra às vezes. E dói. Cada Vitória é um bálsamo.
Se sou feliz? Sim. Sou. Tenho anjos em forma de amigos, filhos, irmãos que desenham sorrisos em meu rosto. Que descem cortinas do esquecimento e me fazem gargalhar feliz e esquecida da dor.
A dor. Ela está lá. Latente. Espia em torno desejando voltar a importunar.
Não deixo. Sufoco.
Eu levanto e sorrio. E a esqueço.
Sei que ela estará lá para sempre como uma tatuagem arrependida.
Levanto. Seco as lágrimas.
Seguro meu coração entre as mãos. Sim. Eu o carrego do lado de fora.
Sigo em frente!
Não tenho opções.
Tenho um caminho. Só um. Sem curvas. Sem paradas.
Somente o horizonte imenso a me esperar.
Sorrio.
Lu Ar
Enviado por Lu Ar em 17/02/2017
Alterado em 17/02/2017
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Você deve citar a autoria de Lu Ar e o site www.LuAr.prosaeverso.net). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras